sexta-feira, 17 de março de 2017

Ministro da Justiça é citado em grampo de ação contra frigoríficos

Resultado de imagem para Ministro da Justiça é citado em grampo de ação contra frigoríficos
Ministro da Justiça há cerca de um mês, Osmar Serraglio (PMDB-PR) aparece em grampo utilizado nas investigações que originaram a Operação Carne Fraca da Polícia Federal (PF), subordinada à pasta.
A oitiva foi deflagrada na manhã desta sexta-feira para coibir esquema de comercialização ilegal de carnes por frigoríficos, entre eles os maiores grupos nacionais do setor, mediante pagamento de propina a fiscais do Ministério da Agricultura.
Foi interceptado um diálogo entre Serraglio, quando era apenas deputado federal pelo PMDB paranaense, e o ex-superintendente federal de Agricultura do Paraná, Daniel Gonçalves Filho, descrito pela PF como "líder da organização criminosa".
Polícia Federal deflagra operação de combate a venda ilegal de carnes
Serraglio, que chama o servidor público de "grande chefe", liga para Daniel para saber sobre fiscalização no frigorífico Larissa, em Iporã, interior do estado, após ter sido procurado por Paulo _ que a PF identifica como Paulo Rogério Sposito, dono do frigorífico Larissa. Sposito foi candidata a deputado fedetal por São Paulo em 2010, como o nome Paulinho Larissa.
O diálogo:
Osmar: Grande chefe, tudo bom?
Daniel: Tudo bom?
Osmar: Viu, tá tendo um problema lá em Iporã. Cê tá sabendo?
Daniel: Não
Osmar: O cara lá....que o cara que tá fiscalizando lá...aprovou o Paulo lá...disse que hoje vai fechar aquele frigorífico...botô a boca..deixou o Paulo apavorado. Mas para fechar tem o rito, não tem? Sei lá...como funciona um negócio deste?
Daniel: Deixa eu ver o que está acontecendo..tomar pé da situação de lá...falo com o senhor.
Logo após encerrar a ligação, Daniel ligou para Maria do Rocio, fiscal na região implicada na Operação Carne Fraca, contando que o fiscal de Iporã quer fechar o frigorífico Larissa. Ele pede a ela que averigue o que está acontecendo e o informe. Ela diz que não há nada de errado. Daniel repassou a informação a Serraglio, segundo a PF.
Loading...