quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Ditador, gritam servidores após Nilo determinar que PMs os retirassem

Os ânimos se exaltaram, mais uma vez, durante sessão na Assembleia Legislativa da Bahia, na noite desta terça-feira (15). Servidores públicos acompanham a sessão que pode votar o pacote de mudanças nas regras do funcionalismo público. Das galerias, gritos e vaias foram ouvidos durante os discursos dos parlamentares. No momento em que o presidente da Alba, Marcelo Nilo, defendeu a ação dos policiais militares que retiraram à força do plenário estudantes, na semana passada, uma sonora vaia foi ouvida.
“Se vaiarem, vou mandar retirar todo mundo das galerias”, disse Nilo. E as vaias aumentaram. Logo em seguida, os servidores chamaram o presidente de “ditador”.
Após a acusação, Nilo voltou atrás e disse “dar mais uma chance” aos servidores. “Vou dar mais uma chance a vocês, mas se continuarem vaiando vou mandar retirar todo mundo”, disse.
Na semana passada, quem protagonizou cenas de atos impositivos foi o vice-presidente da Alba, Adolfo Menezes (PSD). O parlamentar perdeu a compostura enquanto presidia a sessão na Casa. Disse aos servidores que protestavam: “Queria ser ditador para tomar a posição que vocês merecem”.

Mais ânimos exaltados

A sessão na Assembleia Legislativa da Bahia, que já adentrou a noite desta terça-feira (15), é marcada por embates entre os parlamentares e os ânimos exaltados dos servidores públicos que acompanham a sessão. O último embate foi protagonizado pelos deputados Adolfo Viana (PSDB), Luiza Maia (PT) e Rosemberg Pinto (PT).
Viana citou matéria do Bocão News que aponta a deputada Luiza Maia questionando o tucano sobre o voto aberto. Ao afirmar que é a favor das votações, a petista retrucou. Da tribuna da Casa, Viana se exaltou e pediu respeito. “A senhora deveria tomar um chá de maracujá e se acalmar. Estou aqui defendendo a minha proposta. Vocês deveriam subir aqui e defender o que pensam também”, disse. Logo foi ovacionado pelos servidores nas galerias.

O líder do PT, Rosemberg Pinto, se envolveu na discussão e também proferiu xingamentos. Viana rebateu. “Um senhor de cabelos brancos não deveria falar palavras de baixo calão. Se retire do plenário”, disse. //Bocão News
Loading...