sábado, 22 de outubro de 2016

Elefantas resgatadas de circo voltam à natureza após 40 anos em cativeiro

Guida e Maia já no santuário, mas antes de serem libertadas (Foto: Carolina Holland/G1)
Guida e Maia já no santuário, mas antes de serem libertadas (Foto: Carolina Holland/G1)

Depois de mais de 40 anos vivendo em cativeiro e passado por maus-tratos, as elefantas Guida e Maia foram finalmente levadas de volta para a natureza. As duas são as primeiras habitantes do primeiro Santuário de Elefantes da América Latina. Os animais chegaram à área, localizada em Chapada dos Guimarães, na terça-feira (11), mas só foram soltas nessa quarta-feira (12).
Não se sabe ao certo a idade das duas, já que foram sequestradas ainda filhotes na Tailândia e trazidas do país asiático para o Brasil a fim de trabalharem em circos. Mas estima-se que Maia tenha 44 anos e Guida, 42. Normalmente, na natureza, um elefante vive em média 70 anos e, em cativeiro, 35 anos. Ou seja, as duas já superaram a expectativa de vida para animais criados em cativeiro.
A área para onde foram levadas foi comprada pela ONG Internacional Global Sanctuary for Elephants em maio de 2015, depois de quase dois anos de procura.
Guida e Maia chegaram a Mato Grosso na terça-feira, depois de dois dias de viagem entre Chapada dos Guimarães e Paraguaçu (MG), onde estavam vivendo em um sítio.

Resgate

A história das duas elefantas começou a mudar em 2010, depois de uma fiscalização do Ibama. Elas foram confiscadas de um circo na Bahia e levadas provisoriamente para um zoológico baiano. Depois, após acordo com os órgãos de fiscalização responsáveis, foram encaminhadas para um sítio localizado em Paraguaçu (MG).

No sítio, entretanto, foram constatadas irregularidades. As duas ficavam acorrentadas, sem poderem ter contato uma com a outra, e não tinham um lugar com sombra para ficar. Foi nessa época que o Ministério Público entrou em contato com a ONG Internacional Global Sanctuary for Elephants (Santuário Global dos Elefantes) para que pudesse acolher Guida e Maia
Loading...