terça-feira, 27 de setembro de 2016

Policia Civil prende homicida em flagrante no bairro Campo Limpo em Feira de Santana

Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia do Adolescente Infrator (DAÍ), que tem o comando da delegada Milena Calmon prenderam na manhã desta terça-feira (27-09-16), o homicida Iure Santos Pereira, 18 anos, morador da Rua Espírito Santo no bairro Queimadinha em Feira de Santana.

Ele foi preso em flagrante quando matava o jovem Reidson Queiroz Santos, 20 anos, com 15 disparos de arma de fogo, na companhia de um comparsa, identificado até o momento como Gordo, que encontra-se foragido. A dupla chegou a trocar tiros com policiais civis. A vitima estava chegando na porta da casa onde morava pilotando sua motocicleta Honda Pop de cor branca.
Segundo informações da polícia, uma viatura da DAÍ, com investigadores passava pela Travessa Antônio Carvalho, no bairro Campo Limpo, nas proximidades do conjunto George Américo, quando se deparou com dois homens armados com revolver e pistola executando outro no meio da rua. 
Foi dada a voz de prisão e um dos marginais começou a atirar contra a viatura.

“Estávamos seguindo para um endereço naquela rua, entregar uma intimação, quando entramos, deparamos com os estampidos, um homem no chão e dois atirando, nossa viatura (não padronizada), continuamos seguindo e quando, nos aproximamos, o gordo com a pistola nas mãos, mirou para nos e falou, vamos, vamos, nesse momento, ele não percebeu, que éramos policia, mas, quando nos aproximamos mais, eles desconfiaram e de imediato, demos a voz de prisão, mas eles atiraram contra nossa equipe”.

“Respondemos a altura, mas eles saíram correndo, entraram em uma casa, acionamos reforço, demos continuidade nas buscas. Iure flagramos dentro da residência que invadiram, onde apreendemos três armas com ele e o comparsa dele, identificado como “Gordo”, saiu pulando os muros das casas e conseguiu fugir”, contou um dos policiais que participou da ação.

Briga de Facção

Na delegacia, Iure afirmou, que matou o jovem, por causa de briga de facções criminosas. “Ele (Reidson), faz parte da facção caveira e estava fazendo ameaças contra minha pessoa, por grupos do whastApp, eu não o conhecia, mas devido a inúmeras ameaças, descobrir, quem era ele e vim matar. Eu nunca fui para o presídio, apenas na semana passada, foi preso, mas sair”, frisou o acusado.
Iure explicou também durante reportagem, que no momento em que ele e o comparsa surpreendeu a vitima, o mesmo estava armado com uma pistola na cintura, mas não deu tempo pegar. “Estávamos esperando ele na frente da casa dele e quando chegava pilotando a Pop, nos surpreendemos ele e atiramos, eu dei cinco tiros na cara dele, depois pegamos a arma, quando apareceu os policiais, ai fugimos, mas acabei sendo preso”, alegou o acusado na delegacia.

Loading...